sábado, 2 de abril de 2011

Texto complementar: A Guerra Fria

                   A guerra fria

Terminada a Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos procuraram impedir o avanço do socialismo na Europa, na Ásia e na América Latina. Para tanto, adotou várias iniciativas no sentido de cercar a União Soviética, líder do bloco socialista.
Veja no texto quais foram essas iniciativas.

Iniciada logo após a Segunda Guerra Mundial, a guerra fria acabou levando a uma extraordinária corrida armamentista. Como o poder militar e nuclear das duas grandes potências se equivalia, era mais conveniente que cada uma buscasse a destruição da outra por meios que não levassem a uma guerra real. Afinal, um conflito nuclear poderia trazer a destruição de ambas e de todo o planeta.
A guerra fria assumia, então, formas dissimuladas, como a espionagem de segredos tecnológicos, industriais e militares, ou mesmo confrontos diplomáticos no âmbito da ONU. Isso, quando não tomava a forma dramática de conflitos militares localizados. como a guerra do Vietnã ou a do Afeganistão.
Durante a guerra fria, toda a política externa dos Estados Unidos buscava provocar o isolamento da União Soviética e dos demais países que tentassem construir um modelo de sociedade diferente do capitalismo.
No fim da Segunda Guerra Mundial, que não atingiu seu território continental, os Estados Unidos eram um país fortalecido econômica e militarmente. Depois de vencer o nazismo alemão e derrotar o imperialismo japonês, os Estados Unidos passam a ter como objetivo deter e anular o comunismo soviético. Para o professor de ciência política Stephen Krasner, o regime comunista da União Soviética não era visto apenas como um perigo para a segurança da Europa ocidental, mas também como uma ameaça às idéias e crenças norte-americanas baseadas na liberdade de comércio para as empresas capitalistas.
Para favorecer a atuação das empresas norte-americanas, os Estados Unidos investiram e apoiaram os investimentos dessas empresas na Europa ocidental e no Japão. A intenção do governo norte-americano era fortalecer esses países - principalmente a Alemanha e o Japão - para torná-Ios aliados de confiança. Assim, a expansão do socialismo seria contida não só militarmente, mas sobretudo economicamente.
Nos primeiros anos do pós-guerra, os Estados Unidos enviaram à Europa ocidental uma grande quantidade de capitais, através do Plano Marshall. A idéia dos governantes norte-americanos era estimular a reconstrução dos países destruídos pela guerra e, ao mesmo tempo, incentivar a integração entre as empresas e os países europeus.
Dessa forma, passaria a existir uma economia internacional mais aberta, o que facilitaria a atuação das empresas multinacionais e geraria estabilidade e crescimento econômico no Ocidente. Tudo isso serviria para enfrentar o bloco socialista, comandado pela União Soviética.
Para manter um forte aliado também na Ásia, os Estados Unidos procuraram fortalecer o Japão, com o envio maciço de investimentos e tecnologia. Além disso, abriram seu mercado consumidor aos produtos japoneses e permitiram que as indústrias japonesas fossem protegidas pelo governo nipônico, o que acabou por prejudicar até mesmo os interesses de empresas norte-americanas, como a IBM.
por exemplo.
As medidas econômicas e políticas dos Estado Unidos para conter o avanço do comunismo levaram à integração econômica da Europa ocidental e ao fortalecimento do Japão, cujas empresas passaram a travar uma verdadeira guerra comercial com empresas norte-americanas.
-No contexto da guerra fria, os Estados Unidos adotaram a política de cercar o comunismo na Europa oriental e na Ásia.J:Mas também procuravam combater qualquer movimento político de tendência socialista em outra regiões, que pudesse ameaçar o domínio do sistema capitalista. Na América Latina, por exemplo(apoiaram diverso golpes militares para afastar o "perigo comunista". A respeito disso, afirma o professor Krasner:
Havia tropas estacionadas em caráter quase permanente' na Europa ocidental. no Japão, na Coréia e em outras bases militares no exterior; apesar de os acontecimentos nessas áreas jamais apresentarem ameaça alguma à integridade territorial americana. Os Estados Unidos travaram guerras importantes na Coréia e no Vietnã, mesmo não tendo qualquer interesse econômico importante em nenhum desses países quando a guerra teve início.
Enviaram tropas a outros países, entre os quais a República Dominicana e Granada, quando pareceu estarem ameaçadas de tomada do poder pelos comunistas. Participaram secretamente da derrubada de líderes esquerdistas no Chile, na Guatemala e no Irã. (Revista Política Externa, set.1992, p. 64.)

(Walter Praxedes e Nelson Piletti Mercosul e sociedade global. São Paulo, Ática, p. 17·9).

Questões sobre o texto
1) Qual o objetivo dos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial?
2) O que fizeram os Estados Unidos para dificultar o avanço do comunismo na Europa e na Ásia?
3) E na América Latina, como os Estados Unidos tentaram impedir a penetração do comunismo?
4) Segundo seus conhecimentos, escreva uma definição para Guerra Fria, contendo algumas de suas características,. 

2 comentários: