sábado, 24 de setembro de 2011

Banco de Questões: Brasil República

01. (UEL-PR) O populismo no Brasil, do ponto de vista da camada dirigente, pode ser caracterizado como
a)     o estabelecimento de alianças entre os operários e camponeses no plano de representação política urbana e rural.
b)     a forma assumida pelo Estado para dar conta dos anseias populares e, simultaneamente, elaborar mecanismos de seu controle.
c)      uma política de clientelismo em que o coronel monopoliza a liderança política regional.
d)     um movimento de representatividade das elites intelectuais locais.
e)     o compadrismo entre os partidos políticos que buscavam estabelecer coligações.

02. (UEL-PR) Em sua fase inicial, associada à substituição das importações, a industrialização brasileira ressentiu-se principalmente
a)     da falta de iniciativa estatal, uma vez que o Estado tinha interesse em manter a agroexportação do café.
b)     das dificuldades provocadas pela Grande Guerra que impossibilitavam a produção de bens, antes importados.
c)      da conjuntura internacional desfavorável, pois as grandes potências econômicas procuravam manter o monopólio industrial.,
d)     da ausência de uma integração em nível de América Latina.
e)     da falta de integração do território, reflexo de uma organização espacial ligada à exportação de bens primários.

03. (Fuvest-SP) "(...) é fenômeno das regiões atingidas pela intensificação do processo de urbanização. Estabelece suas raízes mais fortes em São Paulo, região de mais intenso desenvolvimento industrial no país (...) é, no essencial, a exaltação do poder público; é o próprio Estado colocando-se através do líder, em contato direto com os indivíduos reunidos na massa. (...) A massa se volta para o Estado e espera dele o sol ou a chuva, ou seja, entrega-se de mãos atadas aos interesses dominantes."

Este texto de F. Weffort
a)     faz considerações sobre o coronelismo no Brasil.
b)     caracteriza a política brasileira pós-64.
c)      descreve uma forma de dominação política que emergiu com a revolução constitucionalista de 1932.
d)     caracteriza a forma de poder oligárquico na República Velha.
e)     trata do populismo no Brasil.

04. (UFMG) "Já não somos um país exclusivamente agrário. Não vamos continuar esmagados pelo peso das compras de produtos industriais no exterior! Ferro, carvão e petróleo são a base da emancipação econômica de qualquer país. Produziremos tudo isso e muito mais."
(Getúlio Vargas)

Assinale a alternativa que define esse projeto desenvolvido no Brasil e em vários outros países.
a)     Desigualdades de origens geográficas e históricas que levaram, muitas vezes, os países menos favorecidos a proteger suas economias e a adotar o modelo de substituição de importações.
b)     Estratégia utilizada pelas burguesias nacionais, em ascensão nos países periféricos, para viabilizar a tomada do poder político e a conseqüente queda das oligarquias latifundiárias.
c)      Necessidade de superar o passado agroexportador a qual culminou com a elevação do parque industrial de algumas economias do Terceiro Mundo aos padrões dos países centrais do sistema capitalista.
d)     Solução encontrada pelos países em desenvolvimento para impedir que a expansão do imperialismo atingisse suas atividades econômicas e implantasse a divisão internacional do trabalho em moldes ainda coloniais.

05. (Cesgranrio-RJ) Assinale a opção que apresenta uma característica do quadro partidário brasileiro, entre 1945 e 1964.
a)     Todos os partidos surgidos ao final do Estado Novo representavam as forças de oposição à ditadura.
b)     A UDN (União Democrática Nacional), principal força de oposição a Getúlio Vargas, foi a grande vencedora nas eleições nacionais do período.
c)      A permanente e radical oposição entre PSD (Partido Social Democrático) e PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) pode ser associada à oposição rural-urbano.
d)     Os maiores partidos políticos (PSD, UDN e PTB) eram organizações criadas a partir de cúpulas tendo limitadas bases populares.
e)     Os partidos do período eram instituições fortemente marcadas por práticas democráticas e rigor doutrinário.

06. (UFMG) No Nordeste do Brasil, desde 1955, a luta pela terra assumiu a importância de luta política. Nesse ano surgiu, no município de Vitória de Santo Antão, a Sociedade Agrícola e Pecuária dos Plantadores, mais tarde denominada Ligas Camponesas. As Ligas Camponesas constituíram, sob a liderança de Francisco Julião, o centro de mobilização popular no campo.
Buscando solucionar o problema agrário, o governo João Goulart tomou, a partir de 1963, algumas medidas concretas.
1) Apresente uma das medidas adotadas pelo governo João Goulart que visava amenizar o problema agrário no Brasil.
2) Cite duas dificuldades encontradas pelo governo na implantação dessas medidas.
3) Apresente a posição das Ligas Camponesas quanto às medidas adotadas pelo governo João Goulart para resolver o problema agrário no Brasil.

07. (Cesgranrio-RJ) A eleição, em 1950, de Getúlio Vargas para um novo mandato presidencial apresentou um dos momentos mais representativos do chamado "Estado populista", porque Vargas:
a)     fora eleito com o apoio do grande capital conservador, interessado em conter o avanço das cama- das populares e a entrada de capital estrangeiro.
b)     inverteu a política econômica que vinha sendo seguida pelo governo Dutra, liberando as importações e a remessa de lucros pelas empresas estrangeiras.
c)      buscava apoio das massas populares para os seus programas econômicos, através das suas ligações com o movimento trabalhista.
d)     esvaziou, em definitivo, o partido que lhe fazia oposição desde o Estado Novo, ao derrotar o candidato da UDN.
e)     foi beneficiário do clima de conciliação nacional, reunindo todas as forças políticas, aterrorizadas pela Guerra Fria.

08. (FGV-SP) "No plano da política partidária, o acordo entre o PSD e o PTB garantiu o apoio aos principais projetos do governo Juscelino Kubitschek no Congresso."
O traço comum que aproximava os dois partidos era:
a)     A preocupação dominante com a sorte das camadas médias urbanas, articuladas em torno dos sindicatos de serviços e de funcionários autônomos.
b)     O getulismo do PSD (setores dominantes no campo, a burocracia governamental e setores da burocracia industrial e comercial) e o getulismo do PTB (burocracia sindical e do Ministério do Trabalho, a burguesia industrial nacionalista e a maioria dos trabalhadores urbanos organizados).
c)      O autoritarismo esclarecido do PTB (organizando as massas urbanas dos pequenos e médios centros do país) e o despotismo do PSD (criando as condições básicas para a sobrevivência de pequenos sindicatos).
d)     A atuação junto aos setores despossuídos (os chamados "marmiteiros") das grandes metrópoles, que sempre atuaram no sentido de alcançar uma melhor situação de vida.
e)     A defesa incondicional da instrução 113 da Sumoc (Superintendência da Moeda e do Crédito), que, ao propiciar uma fuga de capitais estrangeiros do país, permitia que o capital industrial nacional encontrasse condições para a sua ampliação.

09. (PUC-SP) O governo JK (1956-1960) – com o slogan “50 anos em 5" – adotou estratégias e políticas que tinham como objetivo central expandir a economia brasileira. Considerando seu aprendizado sobre esse período de nossa história, indique e comente duas características do processo de desenvolvimento econômico naquele período.

10. (Cesgranrio-RJ) A renúncia do presidente Jânio Quadros, em 1961, pode ser associada a conjuntos de problemas, dentre os quais se destaca a(o):
a)     resistência do presidente em adotar uma forma autoritária de governo, defendida pela oposição e pelos militares.
b)     reação dos setores conservadores contra a política externa independente, principalmente após a condecoração do líder revolucionário cubano Che Guevara.
c)      crescente oposição popular, liderada pelo PTB, contrária ao controle da UDN e, em especial, à ascendência de Carlos Lacerda no governo.
d)     rompimento com o FMI (Fundo Monetário Internacional) e o lançamento de uma política de integração americana, a OPA (Operação Pan-Americana), em contraponto à Aliança para o Progresso.
e)     apoio de Jânio Quadros ao projeto do vice-presidente João Goulart de conferir aos sindicatos crescente papel no governo.

11. (Cesgranrio-RJ) O desenvolvimento foi um dos elementos de maior importância nos debates políticos e intelectuais ocorridos no Brasil, a partir da década de 40, sendo também a preocupação das políticas governamentais do período.
Assinale a opção que não expressa uma política governamental do período.
a)     O segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954) imprimiu um caráter nacional ao desenvolvimentismo com restrições ao capital estrangeiro e criação de empresas estatais.
b)     Os "50 anos em 5", slogan do programa de Metas de JK, caracterizado por um rápido crescimento industrial, foi facilitado pela atração de capitais estrangeiros.
c)      A política desenvolvimentista, em todas as suas etapas, foi acompanhada por crescente interferência do Estado no domínio econômico através da formulação de planos, criação de agências de financiamento e de empresas estatais.
d)     A abertura da economia brasileira ao capital estrangeiro, a partir do Estado Novo, com a participação dos Estados Unidos no desenvolvimento da siderurgia, foi o principal fator de estímulo ao desenvolvimento brasileiro.
e)     As empresas estatais de grande porte criadas no período, como a Vale do Rio Doce, a Petrobrás e a Eletrobrás, colocavam sob o controle do governo setores de base considerados estratégicos, que exigiam vultosos investimentos.

Um comentário: